Plano de carreira

Plano de carreira é uma vantagem competitiva tanto para os funcionários quanto para as empresas…

Do lado do funcionário é muito importante que ele saiba o que quer e como vai fazer para chegar lá, para isto é preciso obter informações, elaborar objetivos e estratégias viáveis. Um profissional qualificado e com um plano de carreira definido, consegue aproveitar mais as oportunidades que aparecem. Não importa se no meio do caminho a pessoa percebe que não era aquilo que queria, a solução é refazer o plano de carreira e seguir em frente.

Do lado da empresa um bom programa de treinamento, desenvolvimento e avaliação de desempenho alinhado com um plano de cargos e salários bem estruturado e uma política de administração de carreira que ofereça condições para que o funcionário cresça dentro da empresa, ajuda a atrair e reter talentos, criando assim um diferencial diante do mercado, cada dia mais competitivo.

Não adianta somente o funcionário ou somente a empresa ter um plano de carreira bem definido, é preciso que ambos trabalhem juntos, porque a empresa não consegue motivar um funcionário se ele não estiver disposto a isto. A organização precisa dar o suporte necessário para que o colaborador se sinta valorizado e tenha vontade de crescer junto com ela, adquirindo novas habilidades e competências.

O plano de carreira organizacional e individual devem estar alinhados, porque nem sempre o que o funcionário quer pode ser o mesmo que a empresa esta disposta a oferecer…isto gera desmotivação, baixa produtividade, absenteismo e excesso de rotatividade.

Segundo alguns autores na área de RH, as etapas de um plano de carreira individual é:

* Exploração: quando o profissional busca informações, faz testes vocacionais para identificar o que realmente esta buscando profissionalmente e elabora objetivos e estratégias para que isto aconteça;

* Entrada: quando o profissional entra no mercado de trabalho ou seja consegue o emprego;

* Estabelecimento: quando o profissional não tem experiência, tem baixo salário e excesso de tarefas;

* Avanço: quando o profissional já domina o que faz, e busca aprimorar seus conhecimentos;

* Estabilização: quando o profissional já cresceu tudo que podia na empresa, e tem que escolher se continua onde esta, pede demissão, se aposenta, ou muda de carreira;

* Armadilha de Platô: quando o profissional coloca na balança tudo que já fez, se pergunta se valeu a pena, se era aquilo mesmo que ele queria, e define o que vai fazer para seguir em frente.

Obs: O funcionário não pode de informar a empresa que possui um plano de carreira, por que se a organização não sabe o que o profissional almeja, fica impossível ajuda-lo a conquistar o que planeja.

E você já tem um plano de carreira definido?

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s